A economia circular representará o grande desafio das próximas décadas, influenciando todas as nossas actividades empresariais e trazendo claros benefícios económicos, sociais e ambientais: eficiência na utilização dos recursos, redução do risco no fornecimento de matérias-primas, inovação, redução das emissões de gases com efeito de estufa e melhoria do bem-estar e da qualidade de vida.

Estamos a falar de um futuro que já começa a tornar-se uma realidade porque as novas gerações querem mudanças. A crescente consciência ambiental dos consumidores está a resultar numa maior procura de práticas sustentáveis em processos e produtos ecológicos, fabricados sob o modelo de produção da economia circular.

Esta realidade já está a ter um forte impacto na indústria de design e de escritórios. Se o mobiliário de escritório é mais ou menos sustentável depende do seu ciclo de vida, do seu tempo de vida e da sua subsequente gestão de resíduos. Mas o que queremos dizer com este conceito de economia circular?

A economia circular envolve a partilha, aluguer, reutilização, reparação, renovação e reciclagem dos materiais e produtos existentes, tantas vezes quanto possível, para criar valor acrescentado. Baseia-se na eficiência dos recursos, reduzindo tanto a utilização de matérias-primas como a geração de resíduos.

A escolha de materiais e o design de uma peça de mobiliário são a chave para conseguir mobiliário que seja saudável para o planeta. Neste sentido, é necessário pensar em designs funcionais que tenham mais de uma utilização, designs com uma longa vida útil ou que possam ser facilmente desmontados para reciclagem, por exemplo.

versa natura

O que é a economia circular?

A economia circular é um modelo de produção e consumo que assegura um crescimento sustentável ao longo do tempo. A economia circular baseia-se na regra dos 7R: redesenhar, reduzir, reutilizar, reparar, renovar, reciclar e recuperar materiais e produtos existentes, tantas vezes quanto possível, para acrescentar valor ao objeto.

O modelo de economia circular opõe-se à forma atual de produzir e consumir bens, conhecida como economia linear, que consiste em extrair matérias-primas, convertendo-as em produtos e depois descartando-as, sem ter em conta outras variantes como o bem-estar ecológico.

O mobiliário e a economia circular

10 milhões de toneladas de mobiliário são descartados anualmente pelos seus proprietários (empresas ou indivíduos) em todos os países europeus. A maioria destes resíduos é destinada a aterro ou incineração. Este é um dos destaques do relatório “Circular Economy Opportunities in the Furniture Sector” publicado pelo European Environmental Bureau, a maior rede europeia de organizações de cidadãos ambientais, que reúne 170 organizações da sociedade civil de 35 países.

Este documento defende que a economia circular tem o potencial de ajudar a contrariar este desperdício de mobiliário através da recuperação, renovação e refabricação de mobiliário, ajudando a recuperar o valor de cada peça.

Neste caminho, os fabricantes de materiais e mobiliário estão atualmente a explorar as possibilidades de estabelecer novos modelos de negócios circulares e também a criar ambientes de trabalho saudáveis. Para este fim, na Ofita trabalhamos todos os dias para tornar isto possível.

Premios Pacto Verde

Ofita, Prémio Pacto Verde

Assim, a Ofita recebeu recentemente o Prémio Pacto Verde em reconhecimento das suas boas práticas sustentáveis, e especialmente porque os produtos desenvolvidos pela Ofita têm a certificação ISO 14006 de concepção ecológica, bem como as suas boas práticas em áreas como a redução das pegadas de carbono e água e a economia circular, entre outras.

icono level 2Os produtos Ofita têm sido concebidos de forma ecológica há muitos anos. Isto significa identificar no preciso momento em que um produto é concebido, todos os impactos ambientais que podem ocorrer em cada uma das fases do seu ciclo de vida, a fim de tentar reduzi-los ao mínimo, sem prejuízo da sua qualidade e aplicações.

Além disso, a Ofita foi a primeira empresa espanhola a receber a certificação de sustentabilidade LEVEL® nível 2, que estabelece que um produto é sustentável sob múltiplas perspetivas e, para tal, não só avalia as características do produto, mas também as da organização e das instalações onde o mobiliário é fabricado. Avalia critérios como a responsabilidade social da empresa, a sua utilização de energia e o seu impacto no ambiente e na saúde humana.